Confrontos na fronteira entre Gaza e Israel deixam dezenas de mortos; EUA inauguram embaixada em Jerusalém

sergio 14 de maio de 2018 0

Quarenta e um palestinos morreram e cerca de 500 ficaram feridos em confrontos com soldados israelenses nesta segunda-feira (14) na fronteira entre a Faixa de Gaza e Israel, anunciaram as autoridades do território palestino. Dentre os feridos, 35 foram alvos de tiros.

Os confrontos começaram poucas horas antes da inauguração da embaixada dos Estados Unidos em Jerusalém, iniciada pontualmente às 16h locais (10h em Brasília).

A cerimônia de abertura foi conduzida pelo embaixador americano em Israel, David Friedman. Em uma mensagem gravada em vídeo, o presidente Donald Trump disse que era necessário “admitir o óbvio”: que a capital de Israel é Jesusalém. Também afirmou que os EUA estão comprometidos com a paz na região.

“Os EUA continuam totalmente comprometidos em facilitar um acordo de paz duradouro”, disse.

A data marca o dia em que o Estado de Israel completa 70 anos. Os palestinos protestam na fronteira desde o dia 30 de março, na chamada Grande Marcha do Retorno, que evoca o direito dos palestinos de voltarem para os locais de onde foram removidos após 1948, pela criação do Estado de Israel.

Milhares de palestinos se reuniram nesta segunda em diversos pontos próximos à fronteira e pequenos grupos se aproximaram da cerca de segurança vigiada por soldados israelenses. Os grupos tentaram avançar contra a barreira e lançaram pedras na direção dos soldados, que responderam com tiros.

A Autoridade Palestina acusou Israel de cometer um “massacre horrível” na fronteira. Yusuf al-Mahmud, porta-voz da autoridade, pediu em um comunicado “uma intervenção internacional imediata para frear o massacre horrível em Gaza cometido pelas forças israelenses de ocupação contra nosso heroico povo”.