Missionários libertam mais de 80 escravos em oito dias na Índia

sergio 6 de outubro de 2017 0

Um total de 88 pessoas foram libertadas do tráfico sexual e da escravidão na Índia através das operações de resgate promovidas pela Missão de Justiça Internacional (IJM, na sigla em inglês) em apenas oito dias.

Em 14 de setembro, a IJM ajudou a polícia a salvar quatro meninas de uma rede de tráfico sexual em Calcutá, no estado de Bengala Ocidental. A garota mais nova tinha 13 anos de idade. Ela e os outras meninas eram forçadas a se prostituir em casas e apartamentos — tornando muito difícil para as autoridades identificarem sua localização.

Atualmente, elas estão se recuperando em um abrigo e cinco suspeitos enfrentam acusações por abuso sexual.

Em 18 de setembro, a IJM atuou com funcionários do governo para libertar uma família de nove pessoas que esteve sujeita ao trabalho forçado por 10 anos, em Chennai, no estado de Tamil Nadu.

“Esta família pegou um pequeno empréstimo do proprietário de uma pedreira, mas ele os forçou a trabalhar em condições exageradas e manipularam sua dívida para mantê-los presos”, de acordo com a IJM. “A família estava isolada em uma pequena casa de palha longe da aldeia. Ninguém sabia que eles estavam sendo explorados como escravos”.

A família agora está segura e sendo apoiada por parceiros do governo local, como a IJM, para reconstruir suas vidas. O homem que os escravizou está sob custódia e foi acusado pelas leis indianas contra a escravidão.

No mesmo dia, a IJM trabalhou com uma ONG parceira, Jan Sahas, para libertar sete filhos escravizados em uma área rural. O menino mais novo tem 7 anos de idade. “Ele e as outras crianças foram forçadas a conduzir ovelhas em grandes distâncias para pastar, deixando os meninos vulneráveis à fome, exaustão e exposição sob sol quente”, de acordo com a IJM.

Em 19 de setembro, os missionários e a polícia resgataram uma jovem do tráfico sexual. Ela e quatro mulheres compartilhavam um quarto em um bordel, separado por cortinas frágeis. “Noite após noite, ela era forçada a vender seu corpo e estava desesperada por libertação”, de acordo com a IJM. A polícia prendeu dois suspeitos e fechou oficialmente o prostíbulo.

No dia seguinte, a IJM ajudou as autoridades em uma operação de dois dias para libertar oito famílias, que totalizavam 28 pessoas, escravizadas em uma fazenda de cana-de-açúcar.

Elas estavam vivendo em cabanas improvisadas feitas de lonas e galhos, e foram forçadas a trabalhar por muitas horas. “Os traficantes que os exploravam também mudavam frequentemente as famílias entre as fazendas, o que dificultou o planejamento do resgate no local certo”, observou a IJM. A polícia apresentou acusações e os traficantes estão sob custódia.

Depois de novas operações de resgate em Chennai, totalizando 11 libertações de escravos, Mumbai, com a libertação de duas mulheres exploradas e Calcutá, com 26 jovens libertadas do tráfico sexual, o resultado foi surpreendente.

“No total, as ações de resgate de 8 dias libertaram 88 pessoas da escravidão trabalhista e do tráfico sexual na Índia. Hoje, essas crianças, mulheres e homens estão começando uma nova vida em liberdade”, disseram os missionários.

Fonte: Guia-me